Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2012 > Julho > 31.07.2012 - Objetivos do Milênio serão debatidos em Belo Horizonte (MG)

Notícias

31.07.2012 - Objetivos do Milênio serão debatidos em Belo Horizonte (MG)

Começa nesta quarta-feira (1º/8) em Belo Horizonte, a Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional de Minas Gerais. A sessão de abertura será às 10h, no auditório Juscelino Kubitschek, na Cidade Administrativa, sede do governo mineiro. Participam do evento o governador Antonio Anastasia, os ministros Fernando Bezerra, da Integração Nacional, e Fernando Pimentel, do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior; o secretário estadual Bilac Pinto (SEDRU) e Wagner Caetano, da Secretaria Nacional de Relações Político-Sociais, da Secretaria-Geral da Presidência da República.


O secretário Wagner Caetano também vai apresentar a "Agenda de Compromissos dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio – Governo Federal e Municípios - 2013-2016". A palestra integra um dos eixos de discussão denominado "Governança, Participação Social e Diálogo Federativo" e será realizada na quinta-feira (2), às 9h, no Edifício Gerais, no 9º andar, na Cidade Administrativa.

A capital mineira dá a largada para uma série de conferências estaduais que vão ocorrer nos meses de agosto e setembro em todos os estados e no Distrito Federal. Os encontros serão coordenados pelo Ministério de Integração Nacional e pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e têm a finalidade de preparar a Conferência Nacional de Desenvolvimento Regional.

O objetivo principal da Conferência Nacional é implantar a Política Nacional de Desenvolvimento Regional. Os ODM prevêm a implantação de uma série de políticas públicas que contribuem para o desenvolvimento regional. Além disso, a Agenda de Compromissos dos ODM é um instrumento de gestão - criado pela Secretaria de Relações Institucionais e pela Secretaria-Geral da Presidência da República - que tem como base uma plataforma apoiada nos oito ODM. A Agenda de Compromisso é fruto de um pacto federativo e é essencial como ferramenta para a construção de uma administração municipal mais participativa.