Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2016 > Março > Secretário debate democracia e participação social na UnB

Notícias

Secretário debate democracia e participação social na UnB

Wagner Caetano falou dos avanços do Governo Federal no aprofundamento da democracia

“O processo de participação social implementado pelo Governo Federal permitiu a realização de 74 conferências nacionais, entre 2003 e 2010, e de mais de 150 conferências nacionais até o ano passado”. A frase é do secretário Nacional de Articulação Social da Secretaria de Governo, Wagner Caetano, que participou na quarta (30) do debate "Democracia e Participação Social", na Universidade de Brasília (UnB). 

“O resultado deste processo coletivo de construção foi um conjunto de políticas bem-sucedidas”, disse.

Leia mais:
>>> Secretaria de Governo promove Semana de Participação Digital
>>> SG e PNUD apoiam mutirão para indígenas em Pirakuá (MS)
>>> Mesa Nacional debate Reforma Urbana e habitação social

SNAS UNB
Evento na Universidade de Brasília promoveu debate sobre democracia e participação social.  Foto: Naiara Pontes - ASCOM/SG

Promovida pela Associação de Pós-Graduandos Ieda Delgado, a atividade foi a primeira de uma série de debates. “É importante ressaltarmos que a participação social foi uma conquista dos movimentos sociais e que tem feito parte da política do governo nos últimos anos”, explicou o presidente da APG-UnB, Richard Santos.

Richard foi o moderador da mesa de debate e citou como exemplos alguns resultados da ampliação da participação social no país. “Hoje temos um maior controle social por parte dos Conselhos e o agendamento de temas prioritários para os movimentos por meio das conferências”, ressaltou.

O professor da Faculdade de Educação da UNB, Remi Castioni, lembrou da importância da Política Nacional de Participação Social (PNPS) - cujo acompanhamento e implementação está a cargo da Secretaria de Governo - que consolida os avanços dos últimos anos dos diversos mecanismos e formas de participação social.

“A Democracia pressupõe regras e o Decreto de Participação Social reafirma o caráter de participação da sociedade civil”, afirmou Castioni. Para a professora de Comunicação da Universidade Católica de Brasília, Cosette Castro, a política de participação começa na rua e no bairro. “Podemos fazer jornalismo participativo usando as redes sociais digitais, postando vídeos e produzindo conteúdo e não sendo apenas consumidores”, disse.

Também participaram da mesa de debate "Democracia e Participação Social" os professores da UnB Rebeca Igreja e Jaime Martins; o diretor da ANPG, Gabriel Nascimento; a doutoranda em Comunicação pela UnB, Isabel Clavelin; a estudante Nubian Tupinambá e a deputada federal Angela Albino (PC do B/SC).

 Ivonne Ferreira/ SNAS/SG