Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2018 > Setembro > Governo Temer garante recursos para conclusão da nova ponte do Guaíba
conteúdo

Governo Temer garante recursos para conclusão da nova ponte do Guaíba

O Governo Fedferal garantiu os R$100 milhões adicionais necessários à conclusão da nova ponte do Guaíba. Informaram os ministros da Secretaria de Governo, Carlos Marun, e da Casa Civil, Eliseu Padilha

Em reunião realizada no canteiro de obras, os ministros garantiram à construtora a transferência dos recursos necessários para a conclusão desse importante investimento até o mês de dezembro. Os recursos serão remanejados de outras obras que tem previsão orçamentária, mas que não será utilizada ainda neste ano. “Não adianta mantermos recursos onde ele não será utilizado em 2018 e queremos colocar esta ponte a disposição da população gaúcha”, disse o Ministro Padilha.

O ministro Marun foi categórico: “em termos de engenharia a obra é excelente e os recursos estão garantidos. O nosso ‘calcanhar de Aquiles’ é o reassentamento de cerca de 300 famílias que residem na Ilha dos Marinheiros - local por onde deverá passar a ponte. Todavia, as negociações estão avançadas com os moradores. O DNIT optou pela compra assistida, que é uma forma moderna e eficiente de promover essas ações de reassentamento, pois as famílias podem escolher para onde querem ir. Certamente, se nós tivéssemos que construir outro conjunto habitacional para essa remoção, não teríamos tempo de fazê-lo, mas nesta modalidade, nesta forma de trabalho, as famílias poderão escolher para onde ir”, disse Marun.

O ministro Padilha, que é o presidente da JEO (Junta da Execução Orçamentária), garantiu a transferência dos recursos. “A obra está pronta, só que está na prateleira. É preciso fazer esta montagem, e os recursos para tanto estão garantidos”, afirmou Padilha.
Marun ainda aproveitou para alfinetar os incrédulos. “Quando estive aqui há dois meses e afirmei que íamos lutar para concluir a ponte fui chamado até de bravateiro. Hoje a obra anda em ritmo acelerado e a bravata tem tudo para se tornar realidade. A questão é que como ministro eu não tenho o direito de não tentar.”

Após a reunião realizada no escritório da obra, os ministros e engenheiros utilizaram um barco para realizarem uma visita técnica.