Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Posse dos conselheiros do Conjuve
conteúdo

Notícias

Posse dos conselheiros do Conjuve

Juventude

O papel do Conjuve é o de propor estratégias de acompanhamento e avaliação da política nacional de juventude

 

 60 integrantes do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve) tomaram posse na terça-feira (15), no Palácio do Planalto. Em sua composição, 40 representantes da sociedade civil, de diversas regiões do país e 20 representantes governamentais. As instituições de abrangência nacional, regional e estadual, foram escolhidas após um amplo processo democrático e todas atuam nos 11 Eixos Temáticos do Estatuto da Juventude.

“Temos representantes de todas as regiões do Brasil e da pluralidade da juventude brasileira”, comemorou Antonio Imbassahy, ministro chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República.  O ministro garantiu ainda que não faltarão recursos para os programas da Secretaria Nacional de Juventude (SNJ).

O Secretário Nacional de Juventude, Assis Filho, ressaltou o importante papel do Conselho na sociedade, “por meio da participação social, vamos implantar as políticas públicas de juventude”. Refletiu. A SNJ é um órgão vinculado à Secretaria de Governo da Presidência da República.

A representante da região Centro-Oeste pelo Conselho Regional de Administração do Mato Grosso do Sul, Desire Queiroz dos Santos, defendeu a qualificação profissional e a equidade de gênero no trabalho. “No Conselho Regional de Administração implantamos políticas para a inclusão da mulher no mercado de trabalho, de capacitação profissional e de equidade racial. E são esses os eixos que vamos defender no Conjuve”, anunciou a conselheira, que também defende a igualdade no trabalho para a mulher negra.

 “As políticas públicas de juventude precisam chegar nas periferias, nas aldeias e nos becos”, ressaltou o conselheiro Bruno Ramos, representando a Liga do Funk, que elogiou o processo que elegeu movimentos e associações de juventude representativos. “Quero agradecer ao funk que me tirou do submundo e me colocou aqui no Conjuve, onde vamos criar políticas públicas de base e de fato”.

Participaram da cerimônia o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, a vice-governadora do Tocantins, Claudia Lelis, deputados e prefeitos.

 


CONJUVE

O papel do Conjuve é o de propor estratégias de acompanhamento e avaliação da política nacional de juventude; promover a realização de estudos, debates e pesquisas sobre a situação juvenil, com vistas a contribuir na elaboração de propostas de políticas públicas; apresentar propostas de políticas públicas e outras iniciativas que visem a assegurar e a ampliar os direitos da juventude; e fomentar o intercâmbio entre organizações juvenis nacionais e internacionais.